fbpx

Por que é a hora de comprar sua casa própria?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email

O governo vem apresentando diversas facilidades para o brasileiro enfim poder realizar o sonho da casa própria. Houve tempos em que os juros do financiamento eram mais caros do que o aluguel, mas desde 2016 as taxas estão menores, deixando financiamento e aluguel no mesmo patamar.

Financiamento facilitado para casa própria: FGTS

Para movimentar a economia do país, no ano passado (2019) o governo liberou o saque imediato do FGTS para os trabalhadores brasileiro. Não só isso, também é permitido a utilização do Fundo de Garantia para dar entrada no financiamento de imóvel, fazendo com que as parcelas restantes durem por menos tempo ou ainda poder contar com juros mais baixos.

Regras para utilizar o FGTS no financiamento:

  • O comprador do imóvel deve ser titular no financiamento, não podendo usar o recurso do FGTS em nome de terceiros (amigo, irmão, etc);
  • Para poder utilizar o FGTS, é necessário ter no mínimo 3 anos de recolhimento, podendo estes procederem de mais de uma empresa onde o trabalhador foi registrado;
  • Não é permitido o uso do recurso para quem tem um outro imóvel sendo financiado no SFH (Sistema Financeiro de Habitação), nem para quem já possui imóvel residencial na área urbana, seja ele em construção ou não;
  • O imóvel deverá ser para fins de moradia e ser destinado apenas ao comprador;
  • Antes de ser liberado para financiamento, o imóvel passará por uma inspeção para verificar se o mesmo está em condições de habitação;
  • Se o imóvel estiver em fase de construção, o FGTS não será permitido como subsídio caso já tenha sido utilizado alguma vez dentro de 3 anos anteriores ao financiamento atual.

Antes utilizar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço para compra de um imóvel, é bom se precaver!

Verifique as condições em que o imóvel se encontra, pesquise mais imóveis para ter outras opções de compra e também se valerá a pena usar o FGTS no financiamento em questão.

Financiamento facilitado para casa própria: Minha Casa Minha Vida

Programa Minha Casa Minha Vida ajuda brasileiros a conquistarem a casa própria
Programa Minha Casa Minha Vida ajuda brasileiros a conquistarem a casa própria

Recentemente o novo ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, anunciou a liberação de recursos para o programa Minha Casa Minha Vida. O destrave do programa contou inicialmente com R$ 47 milhões que deverão auxiliar na redução da fila de espera dos pedidos de financiamentos.

As famílias que têm direito ao programa estão descritas em 4 faixas:

Faixa 1 – Famílias com renda de até R$ 1.800,00: financiamento de até 120 meses, com prestações mensais que variam de R$ 80,00 a R$ 270,00, conforme a renda bruta familiar.

Faixa 1,5 – Famílias com renda de até R$ 2.600,00: taxas de juros de apenas 5% ao ano e até 30 anos para pagar e subsídios de até 47,5 mil reais.

Faixa 2 – Famílias com renda de até R$ 4.000,00: renda bruta de até R$ 4.000,00 com subsídios de até R$ 29.000,00.

Faixa 3 – Famílias com renda de até R$ 7.000,00: para famílias com renda bruta de até R$ 7.000,00​​, o Programa Minha Casa Minha Vida oferece taxas de juros diferenciadas em relação ao mercado para você conquistar uma casa própria.

O programa é válido tanto para habitação urbana quanto rural (com condições diferenciadas, consulte clicando aqui), e para se inscrever no benefício, basta ir até uma agência da Caixa com os documentos necessários:

  • RG
  • CPF
  • Carteira de trabalho e previdência social (CTPS);
  • Certidão de nascimento (solteiro)
  • Declaração de união estável, se prepostos não são casados, mas moram juntos
  • Certidão de casamento (casados no cartório)
  • Certidão de casamento averbada (divorciado)
  • Holerites ou folhas de pagamento dos últimos 3 meses
  • Declaração de quitação tributária (autônomo)
  • Comprovante de residência do último mês (água, luz ou telefone)
  • Declaração de imposto de renda de pessoa física.

Financiamento facilitado para casa própria: juros prefixados no crédito imobiliário

Nova linha de crédito imobiliário da Caixa
Nova linha de crédito imobiliário da Caixa

Outra novidade é que a Caixa agora irá contar com financiamentos com juros prefixados para compra de imóveis. Neste novo modelo de financiamento, o comprador paga do início ao fim a mesma parcela do imóvel, já que a mesma não sofrerá alterações com a inflação da economia.
Isso porque o agente calcula a parcela com a inclusão de um possível valor de inflação, evitando que hajam correções posteriormente, fazendo com que os juros fiquem mais altos no ato da contratação (entre 8% e 9% ao ano para correntistas e 9,75% para não correntistas), mas permaneçam intactos durante toda a quitação do imóvel, que deverá acontecer dentro de 30 anos.

Vale a pena adquirir a casa própria no momento?

Com tantos facilitadores que estão sendo divulgados atualmente, o mercado imobiliário vem se estabilizando, e a distância entre o sonho da casa própria e finalmente poder financiá-la está encurtando. O novo anúncio sobre o destrave do programa Minha Casa Minha Vida ainda trouxe informações sobre algumas alterações no projeto, uma delas é que o comprador poderá escolher o engenheiro do imóvel, assim trazendo mais liberdade para quem está conquistando sua propriedade.

Então sim, vale a pena adquirir a casa própria no momento. Mas, antes de cair de cara em um financiamento, é importante avaliar se os juros cabem no bolso diante da renda familiar, se existe a possibilidade de dar a entrada com o FGTS e outras despesas extras que você terá depois, como valor do IPTU e taxa do condomínio.

Assim como qualquer outro negócio que você irá fechar durante sua vida, é preciso se programar para que enfim o sonho possa se realizar.

O que você achou dessa publicação?

Você também poderá gostar